• Calendário dos Cardiopatas

  • Livro da Isa

  • Arquivos

  • Vamos votar no Hospital do Davi !

  • Categorias

  • Comentários

    angela maria em Inesquecível = Thiago Saia…
    amigosdocoracao em Aprovado “Teste do Coraç…
    Francine em Vamos ajudar Bauruenses!
    iraceli donato em Rondonópolis – MT aprova…
  • Agenda

    dezembro 2009
    S T Q Q S S D
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031  
  • mais acessados

  • Crianças do coração!

  • Enquete

  • Meta

  • Autores

  • Coloque seu e-mail para receber novidades e notificações do Blog.

    Junte-se a 77 outros seguidores

ENTÃO É NATAL… (CLIQUE NA FOTO PARA AUMENTAR)


Publicidade

Alegria, alegria!!!


Festa em São Paulo e no Paraná para nossas crianças!

Alegria, alegria!!! Não é a música do Caetano não gente! Mas é o sentimento que tomou conta da criançada, seus pais, profissionais de saúde e amigos neste final de semana passado. Em São Paulo e no Paraná a festa e brincadeiras correram soltas!

Explico gente: No último domingo (13) foi o dia do 8º Encontro das Crianças Cardiopatas e Operadas promovido pelo Ecokid (WWW.ecokid.com.br) e seu Clube de Mães, no Tênis Clube Paulista. Centenas de pessoas estiveram lá!

Foi a vez também da recém-criada Comunidade Coração de Leão – que reúne mães do estado do Paraná – realizarem o seu primeiro encontro.

Como se não bastasse toda festança com direito a muita brincadeira (de crianças e adultos),  salgados e doces… Lá em São Paulo foi lançada oficialmente a Organização Não Governamental Pequenos Corações e o Calendário das Crianças Cardiopatas 2010. Foi show!

A venda dos calendários foi um sucesso e os contatos para futuras parcerias foram estabelecidos, o que nos deixa muito felizes e confiantes de que  a nossa causa  está prestes  a ganhar o “ coração do Brasil!

Vejam mais fotos do encontro em nosso álbum “Crianças do Coração” (Lado esquerdo do seu vídeo).

10,09,08,….03… Está chegando a hora!


 

Gente estamos em contagem regressiva para o Oitavo Encontro  de Crianças Portadoras de Cardiopatia Congênita, Operadas e Transplantadas do Coração realizado no Brasil pelo Ecokid e Clube de Mães. É dia 13 de dezembro, das 11h às 17h, no Clube Tênis Paulista.

O tema da festa este ano é “Coração Havaino”, mas a criança poderá ir vestida como quiser, não é obrigatório o traje.

O encontro é realizado anualmente em São Paulo e este ano espera reunir mais de 800 pessoas, entre famílias, amigos e profissionais de saúde.

 A intenção é confraternizar com todos os envolvidos no tratamento e recuperação dessas crianças e fazer com que elas também tenham um dia inesquecível.

Este ano a festa terá uma novidade: Durante o evento será lançado duas versões do Calendário Pequenos Corações 2010 que reúne 144 crianças cardiopatas (72 em cada versão). Na oportunidade também será lançada oficialmente a Organização Não Governamental de mesmo nome, que já funciona como site (www.pequenoscoracoes.com).  São mães guerreiras e por que não dizer : “ Mosqueteiras” cujo lema é: Uma por todas e todas por uma! Ou seria melhor: Eu por meu filho, por seu filho e todas por nossos filhos!

O lançamento do calendário e a formalização da ONG são apenas os primeiros  passos a serem dados por estas mães que já fazem o trabalho de “formiguinha”, rumo a conscientização, informação e a busca infinita para os melhores recursos, pesquisa e tratamento das cardiopatias em todo Brasil. A Organização nasce para somar ao que já existe!

Diversão de montão!

Quem for à festa também poderá assistir à peça teatral: “Para ver com o coração”,  com elenco Camila Smith e Natalia Belotti. Sob direção de Egbert o Mesquita.

Vai estar também o “Paulinho Caricaturas”, que é uma das maiores sensações da festa. Show de mágica e o  Papai Noel.

Vai ter tudo que a criançada gosta: do cachorro quente ao hambuguer, pipocas e pizza…. Doces…

Um dia para não esquecer! Você vai perder? Mas quem for vai ter que confirmar presença!

Serviço:

Data:13 de dezembro de 2009,

Hora: das 10h às 17:30h

 Local:

Tênis Clube Paulista

Rua Gualachos, 285 – Paraíso – São Paulo – SP

 Maiores informações:

Telefones: (Carlos/Glaucia)

e-mail: ecokid@ecokid.com.br

Ecokid

 Confirmar presença pelo email:

tulapauser@yahoo.com.br ou gisleine.nunes@ig.com.br

Como chegar…MAPA

CAMPANHA



A história do Fernandinho…


Queridos amigos do coração:

Passei aqui rapidinho para postar o link original (Globo) sobre o depoimento da Rebecca Ramos que foi ao ar ontem pela Rede Globo, na novela Viver a Vida ( 21h). É para quem não assistiu ou  gostaria de ver a história de maneira melhor explicada ( versão estendida).

Aqui no site também, na página GRATIDÃO,  postei o  video dela que está no Youtube, como passou no  capítulo de ontem.

Vale a pena ver e rever! A Rebecca representou todas nós e mais um motivo de alegria de ver uma história vitoriosa e ao mesmo tempo de  mostrar ao mundo que as cardiopatias existem e precisam ser vistas, informadas, tratadas! E como  tudo isso mexe com toda a família que é surpreendida com uma notícia como esta.

Beijos em seus corações,

Durcila Cordeiro

(Mãe do Cadu e da Bia)

LINK:

Veja a Versão Estendida

Viver a vida é superar desafios


Família Santos & Ramos: Fernando, Rebecca e Nandinho

Cardiopatia congênita é tema de depoimento da novela das 21h hoje…

A história do Fernandinho, o meu “Coração Valente”, estará no depoimento desta segunda (07/12) da novela Viver a Vida (Globo/21h). Gravamos em julho, quando o meu menino tinha seis meses, e foi uma experiência muito forte, pois tivemos que relembrar momentos de muita dor e angústia. Por outro lado, foi uma forma de mostrar que a esperança e a fé não morrem jamais. Assistam!

Rebecca Ramos

(Jornalista e mãe do Fernandinho)

*Você pode também ler essa história aqui no Blog na página De coração para coração!

 

 

 

 

Malformações cardíacas podem ser identificadas durante a vida fetal


Simone Pedra

Problemas podem ser podem ser identificados a partir da 12ª semana

 

Cronologicamente, primeiro surge o sangue, depois os vasos e por fim o coração no feto. Os problemas cardíacos podem surgir desde essa fase. Quem fala sobre isso é Dra. Simone R. F. Fontes Pedra, cardiologista pediátrica e fetal do Hospital do Coração/SP fala sobre o assunto.

 Os problemas no coração podem ser diagnosticados no início da gestação?

Os órgãos e sistemas do corpo humano se desenvolvem entre a 4a e 8a semana de gestação. Nesta fase o coração vai se formando e se unindo aos vasos sanguíneos. Ao final da 7a semana é que se iniciam os batimentos cardíacos. Neste período as estruturas ainda são microscópicas e não são visíveis ao ultra-som. Somente a partir da 12a a 14a semana de gestação é que podemos observar ao ultra-som as características mais grosseiras do coração e identificar possíveis anormalidades na estrutura, função e nos batimentos do coração fetal.

 

Quais são os problemas cardíacos mais comuns no feto?

Existem inúmeras malformações congênitas do coração, sendo que a grande maioria delas pode ser diagnosticada durante a vida fetal. São malformações que envolvem o mau desenvolvimento dos ventrículos, das válvulas ou das grandes artérias. Uma das mais comuns e graves anomalias cardíacas estruturais observadas no feto é a Síndrome de Hipoplasia do Coração Esquerdo em que as estruturas cardíacas do lado esquerdo não se desenvolvem adequadamente. Também podem ser observadas alterações do ritmo do coração fetal caracterizadas por batimentos cardíacos muito rápidos, chamadas de taquicardias fetais, ou mesmo muito devagar nos casos de bloqueios atrioventricular.

 

Há problemas que podem ser provocadas pelo uso de medicamentos, drogas ou ainda algum vício da gestante?

Na grande maioria das alterações cardíacas fetais não se identifica claramente a causa que desencadeou esta alteração. Entretanto, sabemos que o uso de algumas medicações, tais como aquelas usadas para o tratamento de convulsões ou distúrbios psiquiátricos (fenobarbital, benzodiazepínicos e alguns antidepressivos), o uso de drogas ilícitas como cocaína e a ingestão abusiva de álcool no início da gestação podem afetar o desenvolvimento e a formação das estruturas do coração. Mães e pais que nasceram com defeitos do coração também têm um risco maior de ter filhos afetados, assim como as gestantes diabéticas.

 

Quais são exames, triagem ou análises que podem ser feitos para se ter um diagnóstico específico?

A triagem das malformações cardíacas se inicia no exame de ultra-som morfológico realizado entre 11 e 13 semanas de gestação em que se mede a translucência nucal, avalia-se o Doppler do ducto venoso e se pesquisa a presença de insuficiência tricúspide. Este exame é muito importante para a suspeita precoce de Síndromes Genéticas e Cardiopatias Congênitas. Entretanto o diagnóstico específico das anomalias congênitas do coração é realizado pela Ecocardiografia Fetal. Trata-se de um ultra-som do coração do feto realizado pelo especialista em Ecocardiografia Fetal e Pediátrica. Este exame normalmente é realizado a partir da 18a semana de gestação, mas pode ser antecipado para 14 a 16 semanas quando o exame da transluscência nucal está alterado.

 

Depois de feito o diagnóstico, quais os cuidados na gestação para com o feto debilitado?

Normalmente os fetos portadores de cardiopatias congênitas passam muito bem na vida intra-uterina graças à circulação fetal, que é bem diferente da circulação pós-natal. Algumas malformações cardíacas, entretanto, podem desencadear insuficiência cardíaca, requerendo cuidados específicos durante a gestação como uso de alguns medicamentos pela mãe e controles de ecocardiogramas fetais seriados.

 

Identificando anomalias e ou problemas, há tratamentos?

Atualmente existem algumas possibilidades de tratamento intra-útero, principalmente em se tratando de alterações do ritmo do coração fetal. O cardiologista fetal administra medicamentos para a mãe controlar os disparos do coração do bebê.  Algumas cardiopatias estruturais muito graves podem ser abordadas intra-útero por meio de agulhas e balões que atingem o coração do feto puncionando-se a barriga da mãe. Estes procedimentos são realizados no centro cirúrgico e são guiados pelo ecocardiograma fetal. Eles têm como objetivo favorecer melhores condições de nascimento aos bebês gravemente acometidos. Por vezes o tratamento intra-útero ameniza a gravidade da doença após o nascimento, entretanto não é capaz de curá-la definitivamente. A intervenção na vida pré-natal é uma ponte para que o tratamento pós-natal seja realizado com o bebê em melhores condições.

 

Se o feto tem problemas cardíacos há risco para a gestante?

Os problemas cardíacos do feto não interferem na saúde da gestante. Nos casos de insuficiência cardíaca fetal grave é possível ocorrer um grande aumento do líquido amniótico podendo distender muito o útero materno e desencadear trabalho de parto prematuro.

 

Na hora do parto do feto cardíaco há cuidados específicos?

Em algumas doenças cardíacas do feto é desaconselhado que o parto seja por via vaginal. O ideal é realizar um parto cesáreo programado e, dependendo do tipo de anomalia, que este seja realizado no próprio Hospital de Cardiologia provido de todos os recursos médicos, cirúrgicos e de cateterismo terapêutico para o tratamento imediato do bebê. A grande vantagem de se ter o diagnóstico de cardiopatias congênitas ainda na vida intra-uterina é poder programar o parto e o atendimento neonatal imediato prevenindo que a situação clínica do bebê se torne muito grave ou até irreversível.

 

Como está o Brasil em termos de aparelhamento e metodologias nos tratamentos de cardiopatias de fetos?

O Brasil é um dos poucos países do mundo que dispõe de equipes médicas que atuam no tratamento invasivo de cardiopatias fetais, despontando nesta área ao lado dos Estados Unidos e de raros centros na Europa.

(Fonte Original: Coração Saudável)