Maria Júlia

Minha força e vida!

Nome: Júlia Maria Figueira Choairy

Nascimento: 04/11/2002

Idade : 07 anos

Cardiopatia : Atresia tricuspide/atresia pulmonar…

Cirurgias: Blalock, Plastia Pulmonar, Glen e Fontan. 

Bom, para falar da Júlia tenho que voltar no tempo e falar da sua irmã Luana, que nasceu 1996, Sâo Paulo, hospital Maternidade São Luiz.

Luana nasceu roxinha e com dificuldades para respirar, à levaram para UTI e os médicos viram que ela nasceu com atresia tricúspide e atresia pulmonar… Após avaliarem a Luana, fizeram um cateterismo que entrou em choque e veio a falecer com quatro dias de vida. Lembro bem da médica dizendo que se a Luana sobrevivesse iria ser uma menina vegetativa e que viveria no máximo dois anos, e que seria um choque para toda a família.

Minha Luana se foi e eu fiquei com a idéia que esta CARDIOPATIA ERA CONTRA A VIDA.

Passados cinco  anos, já com outro filho e saúdavel, morando em Fortaleza, me vejo grávida novamente. Uma gravidez que não foi planejada e vindo na hora errada (aos olhos humanos). Estava passando na época por uma séries de problemas… MAS DEUS NÃO DEIXA UMA FOLHA CAIR DE UMA ÁRVORE SEM AUTORIZAÇAO DELE,  então encarei esta gravidez, um tanto amendrontada…no  sexto mês de gravidez fiz o ecofetal, e aí meu mundo caiu… Minha filha estaria vindo com a mesma cardiopatia da sua irmã, atresia tricúspide e atresia pulmonar… Dá para imaginar como fiquei? Pensava…_Se a Luana nasceu em uma ótima maternidade em Sâo Paulo não sobreviveu, imaginem esta criança aqui em Fortaleza?! Fique fora de mim, sem chão, sem rumo.  Veio todas as frustrações que uma mulher pode ter. Dizia comigo mesma…_ Será que não sou merecedora de ter uma filha saudável? Será que Deus me acha tão ruim assim? (como estava enganada!!!)

Bom, o meu caminho até encontrar a Dra .Klébia durou 15 dias. Quando via a dra. Klébia com aquele sorriso nos lábios, explicando todas as etapas que a minha menina iria passar, fui me acalmando e pedindo à Deus e Nossa Senhora proteção  e vida à minha menina… Lembro que ligava para Dra.Klébia só para escutar sua voz me dando forças, ela dizia sempre.._Ela vai Viver, acredite! Era um bálsamo escutar a dra. Klébia falar…

Então nasceu minha filha, JÚLIA MARIA, linda, perfeita, parecia que estava toda iluminada na hora de seu nascimento. Quando ela nasceu e vimos que ela estava bem eu pedi para que ela fosse levada para seu pai e seus avós verem, pois depois iria para UTI e depois não poderiam mais vê-la. Dizem que a Júlia Maria abriu seus olhinhos e olhou um por um… como estivessem dizendo..EU VIM PRA FICAR! Quem viu esta cena, diz que foi mágico este momento.

Bom ela ficou na UTI e com sete dias de vida enfrentou sua primeira cirurgia, o Blalock.

 

Júlia e dr. Valdester

Júlia teve uma recuperação rápida e voltou para casa com 15 dias de vida, MAMANDO maravilhosamente bem!!!!

Mamou até seus 1 ano e 7 meses…

Bem, com um ano a Julia fez um cateterismo, e mais uma vez eu fico sem chão… ela estava perdendo um dos pulmões pois a artéria pulmonar estava muito estreita e tinha que operá-la com uma certa urgência..Acreditem, a Júlia só veio operar 7 meses depois, pois sua defesa estava muito baixa. Para operar a dra.Klebia pediu uma autorização do hematologista e infectologista juntos…a cirurgia foi simples, a recuperação já foi lenta e dificil… E quando tivemos alta, já estavamos com a certeza que o Glen estava perto… e foi. Com dois  anos e três meses a Júlia passa por sua terceira cirurgia.

Também com o Glen teve um pós operatório muito dífícil, e ela acabou adquirindo uma arritmia. Lembro da dra. K´lebia dizendo que a Júlia estava com arritimias e que infelizmente era outra cardiopatia em cima da que ela já tinha…

Seguimos com fé e a Julia venceu mais uma vez…

Passado mais dois anos, começamos a preparar para o Fontan, a etapa mais difícil do tratamento. A cirurgia em si não é tão complicada, o ruim é o corpo se acostumar após o Fontan..

Não vou me esquecer nunca em consulta com Dr. Valdester, ele dizendo para eu me apegar a Nossa Senhora, pois a artéria pulmonar da Júlia não havia se ampliado como deveria, mas mesmo assim tinha que fazer o Fontan de qualquer jeito, e não saberia como o organismo da Julia iria  responder após esta cirurgia…

Isto é como se desse uma facada no coração de qualquer mãe… somente quem é mãe entende o quanto é difícil entregar seu filho  bom, alegre, aparentemente  saudável à uma cirurgia sem saber como será sua volta… Meus Deus! como queria eu poder trocar de lugar com ela! O pior sentimento que uma mãe pode ter, é a impontência! saber que seu filho vai sofrer, vai sentir dor, e você não poder fazer nada…O o que fiz foi orar e pedir ao Pai e Nossa Senhora que curasse minha menina.

O Fontan foi feito e mais uma vez Dr. Valdester foi um anjo a vida de minha filha.

Júlia teve um pós-operatório até que bom, dentro do esperado, com a equipe da Dra. Márcia, dra. Klébia também orientando  por telefone (na época estava de licença maternidade) e Dr. Valdester. É lógico que não foi fácil! como foi sofrido… pior quando a criança é maior, a dor é maior… Ela já entende e sofre em ter que ficar longe dos pais…sempre no final da visita em UTI, ela sem reclamar, se despedia de mim com seus olhos cheios de lágrimas e com um pequeno sorriso nos lábios…

Meu Deus novamente!!!! Que sensação ruim deixar um filho sozinho na UTI!!!

Passou o Fontan, passou as etapas… e hoje a Júlia está bem, feliz e CHEIA DE VIDA!!!!

 Obrigada Senhor por ter me dado este presente tão especial em minha vida.

Obrigada Dr. Valdester, Dra. Klebia, Dra. Márcia…anjos da minha Filha…

OBRIGADA JÚLIA MARIA, POR SEM MINHA FILHA, MINHA VIDA E MINHA FORÇA!

AMO VOCÊ!

 Andréa Muniz Figueira Choairy

Contato:andreachoairy@gmail.com

 

35 Respostas

  1. olá meu nome é eliane tenho uma bebê que hoje tem sete meses ela nasceu com uma dsavt, defeito do septo átrio ventricular desbalancamento com ventriculo direito,hipoplásico,estenose valvar e sub valvar pulmonar e pca. ao nascer com 24 horas foi para uti não foi diagnosticado na gestação,com 13 dias de nascida fez a cerurgia blalock,graças a deus tudo bem com a cerurgia,teve dificuldades pra sair das drogas da uti, mais graças a deus teve alta para o quarto, quando pencei que teria acabado apresentou piora,nos exames la apresenta a bactéria klebsiela pneumoniae foram mais de 20 dias de antibioticos ali ja teria se passado quase dois meses de hospital minha bebê ainda não conhecia sua casa, mais graças a deus com muita fé e oração tivemos alta e eu levei minha isabelly vitória para casa, hoje estamos prestes a voltar para o hospital para fazer a proxima cerurgia o glen e tenho fé em deus que vamos vencer mais essa e a fontan tambem deus é maravilhoso,e quero parabenlizar a todas as mães de bebês ou crianças cardiopatas somos guerreiras e deus não nos desampara.obrigado

  2. Por favor pessoas adultas que fizeram a cirurgia fontan entre em contato comigo minha filha vai fazer a cirurgia 22 de julho quero mais informações por favor me ajudem agradeço desde ja…

  3. Nossas filhas sao guerreiras!!! A minha ana julia tambm passou por isso…sei bem qual a sensacao. Ela fez dois blalock glen e a terrivel fontan. Mais gracas a deus hj meu anjo tem 10 anos

  4. Olá sou pai do Matheus(q vai nascer em fevereiro de 2013). Há poucos dias foram detectados várias mal formações em nosso bebê, uma delas e atresia tricúspide. Estamos sem chão e sem saber o que pedir pra Deus, pelo que li as cirurgias tem recuperação difíceis e são 3 né gente? Moro em Londrina-Pr.
    Tenho ainda muitas dúvidas, como fica o sistema neurológico de uma criança que passa por essas cirurgias? Elas estudam normalmente? Ou requerem cuidados especias?
    Obrigado abraço! Deus abençoe, se alguém quiser nos dar algum conselho
    vinicius.eco@hotmail.com

  5. Oi sou Priscila e nasci com atresia pulmonar com algumas complicações.Fiz 3 cirurgias corretivas, a primeira com 3 meses a segunda com 8 meses e a terceira com 4 anos,perdi um pulmão mais nunca me atrapalhou em nada.E estou aqui hj graças a Deus e a minha mãe que nunca desistiu de me ver bem,sempre lutou e luta por minha saúde.Hj tenho 24 anos e pretendo ter filhos em breve,não sei qual vai ser minha luta na maternidade em relação atresia pulmonar ,mais espero que corra tudo bem!!bjo e força a todas as mães que estão passando por isso!!!

  6. Queridos, sou mãe de um menino lindo chamado Levi. Ele nasceu com Hipoplasia do ventrículo direito, atresia tricúspide e uma estenose pulmonar. Ele fez todas as cirurgias blalock, Glen e Fontan com 2 anos e meio. Hoje o Levi tem 5 anos e está super feliz. Joga bola, corre prá lá e pra cá o tempo todo. O Levi é o nosso milagre presente.
    Queridos, sei o quanto é difícil ver seu filho sofrer numa UTI, e o quanto é difícil ver e sentir a dor de outros pais q tem problemas semelhantes, mas aprendi que há um tesouro na dor. Lutem pelos seus filhos e quando as forças diminuirem clamem a Deus pois Ele é
    o nosso socorro bem presente na hora da angústia e verão que o Senhor Deus é capaz de renovar-nos de maneira sobrenatural.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: