Dois anos de vitórias! Dois anos de Pequenos Corações!

No último dia 24 de fevereiro (sexta-feira), a Associação de Assistência à Criança Cardiopata Pequenos Corações compeltou dois anos de existência como pessoa  jurídica.Dia de nos alegrarmos e festejarmos, pois muito,muito, foi realizado nesses dois anos e quem ganha? Nossas crianças! Leiam na íntegra o texto feito a várias mãos e corações…Pela diretoria da AACC.Parabéns!

” Hoje é um dia de festa para a AACC Pequenos Corações, para todas as crianças e seus pais, integrantes dessa verdadeira família!! É nosso aniversário de 02 anos. As gestações podem ser planejadas ou não, mas sempre que anunciadas geram expectativas, mudanças internas e externas, até que chega o parto, o registro de mais uma vida, e a seqüencia dela… Com a AACC não foi diferente. Se nos fosse perguntado: “ – Quando e porque vocês desejaram o nascimento dessa pessoa (jurídica)?” não teríamos uma resposta. Para nós fica claro que foi uma gestação inesperada, porém, não menos desejada, gerada em 4 anos de atividade informal. Ter essa filha foi assunto por vezes ventilado, contudo, diante de tantas emoções vividas, surgia até um ligeiro temor pela novidade e conseqüente responsabilidade. Sem que nos déssemos conta a fecundação já havia ocorrido em nossos corações. Nosso bebê começava a tomar forma, tornar-se robusta… Já sem buscar os “porquês” e os “talvez”, como toda mãe que é pega de surpresa, as mães começaram a fortalecer os laços com a “cria”. Sim…, mas uma pessoa vai nascer! e mãe se preocupa com tudo – ainda mais essa criança que tem mães! ‘ – Temos que correr com os preparativos: ‘onde ela vai ficar? O enxoval? Quem vai providenciar a documentação dela? E a manutenção dessa criança até a fase adulta? Um a um os itens foram sendo solucionados, e suprimento chegou a contento para todas as necessidades iniciais. E, como em toda gestação, ao chegar a sua hora de vir ao mundo, a cria não pede licença, rompe entranhas, se contorce inteira, se esforça, estoura a bolsa e busca a amplitude que vai além do ventre e ganha o mundo, a nossa menina – AACC, já tinha corpo formado, raízes profundas, e, vivendo emoções tão densas já era impossível contê-la dentro… saltou do íntimo dos nossos corações: – N-A-S-C-E-U! Oh, sim, nasceu…! Como em todo parto, veio ao mundo num misto de choro e alegria… Eram exatos 24/fev/2010, dia em ganhou seu documento de ‘cidadã’ – Estatuto devidamente registrado. Nesses 02 (dois)anos nossa menina cresceu. Apesar de tão novinha, avança a passos largos. Aprendeu a andar, e o faz por vários lugares do país (nossos Núcleos). Em cada lugar tem um (a) cuidador (a) zeloso (a) (nossas mães voluntárias, coordenadoras e colaboradoras). Cada um desses cuidadores acaba contribuindo um pouco mais para sua formação e crescimento. As dificuldades financeiras existem e até limitam os investimentos na vida da nossa cria – AACC-Pequenos Corações. Mas hoje é dia de enumerar nossas conquistas: • Hospedagem para crianças e mães – • Fizemos a diferença na vida de centenas de crianças – Saber que uma vida foi salva ou que uma criança teve a sua chance… paga todo sacrifício, dá sentido a todo o tempo dedicado, muitas vezes “tirado” de nossas próprias famílias. • Instituição do Dia da Conscientização da Cardiopatia Congênita • A adoção do laço-símbolo da Cardiopatia • O Teste do Coraçãozinho – ferramenta de rastreio para detecção antes da alta da maternidade. • Divulgação – temos conseguido atrair o olhar da mídia em geral para o problema da Cardiopatia Congênita. Coisa que há pouco tempo atrás, antes da atuação incansável da Pequenos Corações, não existia. A Cardiopatia Congênita era um tema completamente desconhecido e até mesmo ignorado por grande parte da sociedade. • Campanhas sobre o diagnóstico precoce através da adoção de ecocardiograma fetal • Calendários temáticos – 1º) apresentação – ainda na fase da gestação; 2º) “Beleza da marca” – visando a desmitificação da própria cicatriz; 3º) “Somos 1 em 100” – lembrando que não somos tão raros como se pensava. Várias foram as conquistas, mas sabemos que ainda temos muito a fazer… Afinal de contas 13 mil crianças por ano não recebem tratamento e esses números nos deixam desconcertadas. Assim como assustam e podem tentar desestabilizar, também “carregam” as nossas energias e a nossa vontade de se melhorar e fazer sempre mais. Hoje, porem, é também um dia de muita saudade… Nosso “anjo inspirador”, o Thiago, estaria fazendo 6 anos. É muito difícil pensar que ele não está mais aqui conosco fisicamente, mas não estamos tristes. Sabemos que ele está feliz com tudo de inspirou e de alguma maneira incentivou. A vida dele, com todas as suas dificuldades, nos levou nessa direção de forma muito espontânea. A sua partida, literalmente, fez nascer a AACC Pequenos Corações, como se a sua energia, a sua força vital, tivesse migrado para esse grupo de mães de filhos tão especiais e abençoados – também motivadores dessa grande causa – leia-se Guilherme, Luca, Huguinho, Ana Luísa, Cadu, Larissa e tantos outros -. Para uma mãe (pai também) não é fácil ter a notícia de que nosso filho tem um problema grave, ainda mais no coração. Porém, vemos diariamente, familiares que, como nós tem forças para enfrentar seus próprios medos e dificuldades, mesmo em meio a acontecimentos felizes e, em muitas vezes, outros extremamente sofridos essa verdadeira família nasceu e está se multiplicando; transformando tudo isso em muito amor ao próximo. Nessa data tão especial, como mães orgulhosas no discurso antes de apagar a velinha, queremos agradecer imensamente: A todos que acreditaram em nós e nos nossos projetos, que no início podiam até parecer utópicos, sonhos distantes, mas que estão a cada dia se concretizando. Obrigada aos médicos e profissionais da saúde que nos incentivam e nos apoiam: • As autoridades que nos escutam e abraçam a nossa causa. • Aos parceiros que nos ajudam a realizar nossos projetos. • As famílias que confiaram nos nossos conselhos. • Aos voluntários que sentiram também essa vontade em seus corações e se uniram a nós. • Às nossas famílias que nos apóiam e “permitem” que nosso tempo seja dedicado a outras famílias. • Aos nossos filhos “1 em 100” por terem permitido que pudéssemos crescer e nos tornar pessoas melhores através do sofrimento deles. • Aos outros filhos que nos apóiam e compreendem essa nossa necessidade. Obrigada, acima de tudo, a Deus por todo bem que nos proporciona todos os dias, permitindo que consigamos ver o bem em meio a dor e por nos dar forças para continuar, apesar das circunstâncias. “Parabéns para você, AACC Nesta data querida Muitas felicidades Muitos anos de vida” Como diz a canção, felicitamos toda a família AACC, pelo aniversário de 2 anos! Desejamos muitas felicidades a todos, e vida longa a nossa filhota – AACC

 

Marcia Adriana, Patrícia Drummond, Larissa Mendes e Fabíola Bilro”

 

%d blogueiros gostam disto: