• Calendário dos Cardiopatas

  • Livro da Isa

  • Arquivos

  • Vamos votar no Hospital do Davi !

  • Categorias

  • Comentários

    angela maria em Inesquecível = Thiago Saia…
    amigosdocoracao em Aprovado “Teste do Coraç…
    Francine em Vamos ajudar Bauruenses!
    iraceli donato em Rondonópolis – MT aprova…
    amigosdocoracao em Cardiologia e Neonatologia da…
  • Agenda

    outubro 2010
    S T Q Q S S D
    « set   nov »
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    25262728293031
  • mais acessados

  • Crianças do coração!

  • Enquete

  • Meta

  • Autores

  • Coloque seu e-mail para receber novidades e notificações do Blog.

    Junte-se a 70 outros seguidores

Pequenos Corações na mídia nacional- Revista Crescer- Outubro

É com muita alegria que publicamos aqui a matéria na “íntegra” que saiu na Revista Crescer- Globo Editora- Mês de Outubro, já nas bancas. A ACC Pequenos Corações mais uma vez ganha o Brasil nas páginas da revista de circulação nacional e ainda concorre a um prêmio de R$ 200 mil, se for a escolhida  no Projeto Generosidade, promovido pela editora.

Ganhar o prêmio para ACC Pequenos Corações seria mais que um presente, mas uma oportunidade de entrar 2011 com uma sede nova e capaz de atender melhor  as ” mãezinhas” .

Acesse o site da revista e deixem seus comentários! Divulgue também entre seus amigos e familiares. Essa é uma vitória que não é somente da Associação Pequenos Corações, mas  também de todas as famílias que sofrem ou já sofreram com o problema da cardiopatia com um filho, amigo ou parente.

PARABÉNS ACC PEQUENOS CORAÇÕES

Durcila Cordeiro

Mãe do Cadu, da Bia e bebê à bordo

Administração do Blog Amigos do Coração

VEJA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA ABAIXo:

Ajuda de Mãe

 

Fernanda Carpegiani

Uma mulher transforma a doença do filho em esperança para muitas famílias de vários cantos do Brasil. Assim nasceu a Associação de Apoio à Criança Cardiopata Pequenos Corações

Marcia Adriana Rebordões estava grávida de cinco meses do segundo filho, Thiago, quando os médicos disseram que ele não sobreviveria mais do que três dias após o parto. Veio do ecocardiograma fetal o diagnóstico: Síndrome de Hipoplasia do Coração Esquerdo (SHCE), uma grave má formação que causa a morte dos bebês ainda no primeiro mês de vida em 95% dos casos. “Era tudo muito desanimador. Procurei informações na internet e não encontrei nada”, lembra Marcia Adriana, 38 anos. Foi então que, junto com o marido, Paulo, saiu de Bauru, interior de São Paulo, rumo à capital para consultar médicos especializados.

Depois de muita procura, o casal encontrou uma equipe que tratava de cardiopatia congênita e deu suporte à gravidez de Marcia Adriana. Graças a esse apoio, Thiago nasceu e viveu três anos e meio. Chegou a ficar seis meses no hospital e passou por três cirurgias. “Apesar de tudo, ele sorria o tempo todo. Era uma criança feliz.” Além dos pais, mais uma pessoa acompanhava tudo isso muito de perto: a primeira filha do casal, Vitória, que tinha 6 anos quando Thiago nasceu. “Nos afastamos para cuidar dele, e depois tive que me reaproximar, com acompanhamento psicológico. Hoje ela sabe que tem o espaço dela em casa, assim como ele.” A morte do menino aconteceu há um ano, mas esse não é o único lado da história: em 2007, a advogada criou um site – o http://www.pequenoscoracoes.com.br – e gerou esperança em mais de 350 outras mães com a Associação de Apoio à Criança Cardiopata Pequenos Corações.

Com as raras informações sobre a doença, Marcia Adriana em pouco tempo atraiu mensagens de diversas gestantes na mesma situação, e acabou estendendo o repertório para outras cardiopatias. Ela deixou o emprego em uma área de finanças para se dedicar à associação ao lado das amigas internautas Larissa Mendes, que mora na Itália, Fabíola Bilro, de Recife, e Patrícia Drummond, de São Paulo, também mães de cardiopatas.

Outra prioridade da ONG são os projetos de conscientização da sociedade e do governo, como a inclusão do ecocardiograma fetal nos exames de rotina de qualquer pré-natal.

Como Marcia Adriana, mulheres de outras cidades e estados buscam tratamento para os filhos em São Paulo, e muitas não têm condições de pagar estadia e alimentação. Para acolhê-las, a associação decidiu alugar, no começo deste ano, dois quartos de hotel na região central da capital, que abrigam de cinco a dez pessoas. Os familiares recebem um kit de higiene pessoal, além de café da manhã e jantar. Foram 150 atendimentos nos primeiros seis meses. Quando não há mais espaço, as pessoas são encaminhadas à Associação de Assistência à Criança e ao Adolescente Cardíacos e aos Transplantados do Coração, outra ONG que funciona na capital.

A estrutura da organização ainda é pequena. Há uma secretária, uma psicóloga e uma professora de artesanato. “Diante de tudo, as mães se sentem impotentes e desqualificadas. As aulas de artes servem para distrair um pouco”, diz Marcia Adriana. Voluntários dão apoio emocional às famílias e todo o tipo de informação necessária, desde como encaminhar a criança para tratamento e cirurgia até quais são os benefícios oferecidos pelo governo, além de prestar assessoria jurídica.

A associação vem se estruturando cada vez mais. Recentemente, foi registrada em cartório e, com o CNPJ, poderá ter parceiros empresariais e expandir suas ações. Hoje, a Pequenos Corações se mantém com contribuições de pequenos mantenedores (familiares e médicos) e da venda do Calendário Pequenos Corações com fotos de crianças cardiopatas. “Nosso sonho é alugar um imóvel e ter uma sede oficial, onde abrigaríamos ainda mais famílias.” Muitos se surpreendem com a opção de Marcia Adriana. “Preferi, em vez de lamentar, compartilhar com outras mães tudo que eu aprendi.” Paralelo à ONG, a advogada tentava ser mãe novamente e, enquanto fazíamos esta reportagem, ela teve a confirmação que tanto queria: está grávida de trigêmeos.

Nota da redação: Após o encerramento desta edição, infelizmente, Marcia Adriana Rebordões perdeu os bebês.

Agradecimentos: corações da Loja La Reina Madre

Beleza: Maizena

 (Fonte Revista Crescer-Globo/Outubro 2010- Clique aqui e veja a matéria no site da revista)

Mais Pequenos Corações na Imprensa JORNAL DE JUDIAÍ clique aqui

Anúncios

7 Respostas

  1. A dor de enfrentar a cardiopatia de nossos filhos deixa cicatrizes na nossa alma, mas creio que tudo que passamos na vida tenha um sentido, e nós seres humanos somos dotados de capacidades para modificar a dor, a solidariedade , a compaixão , a acolhida são sentimentos transformadores e mantenedores de esperança. A união em prol de uma causa nos sustenta, estou muito feliz com esta visibilidade que os ” pequenos ( enormes) corações” vem conseguindo, passo a passo, e na realidade a vida nos ensina , sabiamente, vivemos um dia por vez, andamos um passo por vez. . A causa, nossa, que vc abraçou, deu visibilidade e fez a diferença tem uma estrada estrelada, com muitos ajinhos nos abençoando.

    abraços
    izabel mãe da Cecilia

  2. Olá meu nome é Socorro e fiquei muito feliz por esta materia e pela indicação ao premio sou mãe de primeira viagem e meu filhote nasceu com tetralógia de fallot com estenose da via pulmonar, moro em Maceió e aqui não tem um tratamento adequado a criança com cardiopatia grave, tanto que ficamos na fila do TFD por longos 1ano e 2 meses tentando a sorte neh? quando o cardiopediatra disse que se agente não agilizasse logo nosso filho não iria resistir pois o TFD Tratamento Fora de Domicilo da secretaria de saude aqui do estado não iria nos ajudar, gente nos entramos em pânico, conseguimos ajuda financeira com os amigos e membros da igreja a qual faço parte e fomos pra Fortaleza, e dentro de um mes viajamos graças a Deus uma empresa ai de fortaleza que dono conhecia meu marido nos cedeu uma apartamento por tempo indeterminado passei longos 3 meses até a cirurgia ser marcada não por culpa do Hospital que fique bem claro nunca fui tão bem tratada em um hospital como o de Messejana, (é que lee gripou as plaquetas baixaram foi um desatino só!! ) graças a Dra. Marcia Souto que foi quem nos deu suporte se não fosse por ela não sei o que teria acontecido com meu filho, ela e seu pai são nossos anjos nunca canso de orar por eles e Dr. Valdester quem fez a cirurgia Dra Izabel que é uma mãe de coração.
    Enfim com esta historia toda eu queria poder ajuadAr de alguma forma não sei como masi vç podem me dar uma ideia bjus de coração e obrigada por me ouvirem.

  3. […] This post was mentioned on Twitter by Camila Gouvea, Márcia Adriana. Márcia Adriana said: Pequenos Corações na mídia nacional- Revista Crescer- Outubro: http://t.co/Zg6uGJ4 […]

  4. Gustavo,

    em nome da Dri e das Pequenos Coraçoesquero te dizer que a tua ajuda è muito bem vinda!
    Precisamos mesmo de muita ajuda e acreditamos que se formos muitos, seremos mais fortes e poderemos ajudar mais familias!
    Por favor, me mande um email para larissa@pequenoscoracoes.com para que a gente possa conversar melhor.
    Abraços e tudo de bom!
    Larissa

  5. Durcila,
    Sem palavras pra agradecer todo o apoio que vc tem nos dado, e o seu apoio começou lá atrás, no dia 16-11-2005, quando eu ainda estava grávida do Thiago e pedia, desesperada, ajuda pra entender tudo o que estava acontecendo. Tenho seu primeiro scrap pra mim guardado até hoje! rsrs Obrigada, amiga! Se tem uma pessoa que me manteve em pé, com mensagens de ânimo, fé e esperança, essa pessoa é você! E o seu apoio hoje se estende a toda a Pequenos Corações, e tem sido mais que fundamental para seguirmos em frente! Muito obrigada mais uma vez!

    Agustavo, obrigada pelas suas palavras e especialmente por querer se unir a nós, para JUNTOS, abraçarmos essa causa! Fico muito feliz pela sua iniciativa e me coloco à sua disposição para conversarmos. A sua ajuda, como a de TODOS que desejam realmente abraçar essa causa, é muito preciosa, e é a razão da Pequenos Corações existir! Podemos fazer muito mais pelos cardiopatas se nos unirmos em torno de uma mesma meta, um mesmo sonho, e um mesmo objetivo!
    Aguardo um e-mail seu contanto mais sobre vcs e seus planos: marciadri@pequenoscoracoes.com.

    A todos que acompanham esse blog, agradecemos o apoio e os comentários no site da Crescer, que poderão nos ajudar a receber o prêmio do Projeto Generosidade, e com isso estender a nossa atuação.
    Bjs em seus corações!

  6. Bom Dia Márcia Adriana.

    Como voce, eu e minha esposa somos pais de um garoto cardiopata, sentimos muito, mas decidimos não lamentar, mas partir para a luta em busca da vitoria, confiamos em Deus primeiramente e depois nos médicos.
    Sua idéia foi fantástica, nos pensamos em fazer algo pra ajudar os pais que passam pela mesma situação que nós, ainda que necessitamos de ajuda neste momento da vida.
    Mas seu exemplo maravilho de garra, fibra e determinação, nos impulsiona ainda mais a seguir em frente.
    Gostaríamos de nos unir pra ajudar também.
    Um grande abraço.
    Agustavo/Camila/Anna Gabriela/ Joaquim A.Barbosa Neto.

  7. Du,
    obrigada pelo apoio de sempre!!!!

    Leitores do blog Amigos do Coraçao!
    Contamos com vcs para divulgarem e comentarem a materia no site da revista.
    Achamos que isso pode nos ajudar cm relaçao ao premio de 200 mil. Com esse valor poderemos ajudar muitas outras crianças e suas familias.

    Bjs

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: