Força do amor = Ação

“Com a força do amor
Tudo fica possível
O desejo que for
Nada mais impossível
Nada mais a temer
Só a luz da certeza
De que a vida tem outra beleza”

Durcila Cordeiro

Esta é parte de uma letra de música de novela bem antiga… Acho que  anos 80… Mas  felizmente o que ela  diz não ” caiu de moda”. A força do amor muda tudo! O amor em todos os sentidos muda os rumos, o prumo… E quando é um amor ” coletivo”, benéfico, com a intensão de fazer o bem… Nossa! Ele se espalha! Não é à toa que ” Amar”  é o mandamento  que  resume todos os outros!

Bom, por que estou escrevendo tudo isso? É para justificar  cada vitória que a ONG Pequenos Corações, que ainda nem nasceu formalmente,  vem alcançando! Na verdade, ” formalmente”, neste caso é mero detalhe. Porque o trabalho que estas ” operárias do amor incondicional” já vem fazendo não tem nada de amador.

Só para vocês saberem,  além de estarem  “bombando” na mídia  e  ainda com vários convites para  se apresentarem aqui e ali,  a ONG já começou a  receber apoio   de instituições ligadas  a saúde e também de empresários que  desejam contribuir com a  causa diretamente ou indiretamente.

Profissionais de saúde, médicos e empresários  reconhecem a importância do trabalho das mães  e querem de alguma forma estar envolvidos no trabalho e o telefone da Márcia Adriana Saia Rebordões ( mãe do Thiago), que vem liderando junto com as outras mães o trabalho,  não pára de tocar.

Então, querido leitor… Você que passa por aqui. Divulgue esta causa. Ela é nossa, mas é sua também! Nós estamos falando de gente como a gente. Gente que tem nascido e às vezes morrido sem  ter  o atendimento que precisava, às vezes por falta de recursos, às vezes  por negligência,  mas às vezes por pura “ignorância”.

A Pequenos Corações nasce para somar ao que já está disponível, mas com certeza fará a diferença porque sabemos que  Deus tem grandes propósitos para ela.  A Ele toda honra e toda glória!

5 Respostas

  1. Pequenoc Coracoes na Midia

    ” Ajuda e Esperança a coracoeszinhos
    Doenças do coração podem afetar bebês, independentemente dos hábitos das mães. Há casos em que é possível detectar a cardiopatia durante a gravidez. A Síndrome de Hipoplasia do Coração Esquerdo (SHCE) é a cardiopatia mais severa. O problema envolve várias partes do lado esquerdo do coração e, sem tratamento, 95% dos bebês com SHCE morrem no primeiro mês de vida. O tratamento consiste em três cirurgias ou em transplante. Depois disso, a criança precisa de cuidados médicos especiais durante a vida toda.

    Foi dessa doença que sofreu Thiago, filho de Márcia Adriana Saia Rebordões, de Bauru. O pequeno morreu há cerca de um ano quando tinha 3,5 anos de vida. Márcia e mães de outros bebês cardiopatas formam a Associação de Assistência à Criança Cardiopata Pequenos Corações.

    “Comecei pelo meu e-mail mesmo. Depois, montamos o site. Damos orientações sobre como os pais devem lidar com o plano de saúde, como obter uma vaga no SUS, quando entrar na Justiça, entre outras coisas”, diz Márcia. “Hoje, temos uma sede provisória, perto do Hospital Beneficência Portuguesa (em São Paulo), onde acolhemos mães que vêm de outros estados para acompanhar os filhos em cirurgias. Elas ganham hospedagem, café e jantar, além de apoio psicológico.” Márcia destaca que muitas pessoas não conhecem os direitos.

    “Há benefícios sociais por causa da doença. Muitas famílias se encaixam no que o INSS pede, mas muitos não sabem. Há vacinas especiais que a rede pública fornece e o governo também disponibiliza suplemento alimentar quando necessário. Damos todas essas orientações.”

    Recentemente, a ONG interferiu para ajudar famílias de Goiânia, onde bebês morreram por falta de cirurgia cardíaca. “Lá não há médicos credenciados para operar. Contatamos médicos de São Paulo, falamos com secretário de Goiânia, entre outras coisas e, agora, os bebês estão vindo para operar em São Paulo”, comemora. Para ela, o filho Thiago deixou um legado. “Cada dia que ele viveu, ele levou alegria para as pessoas. E por causa dele fazemos esse trabalho. Não importa quanto tempo você vive, mas sim quanta diferença você faz enquanto vive”, ensina a mãe, agora grávida de gêmeos. O site é o http://www.pequenoscoracoes.com . ”

    Jornal de Jundiai – 26/09/2010
    http://www.portaljj.com.br/interna.asp?Int_IDSecao=1&int_id=126302

  2. somente quem sabe o que é o verdadeiro amor mantem estas maravilhosas musicas no coração
    beijos

  3. Durcila!!!
    Obrigada amiga!! O teu apoio e teus texts maravilhoso tem sido fundamental!|
    Amei esse tbem!
    Beijos

  4. Você não tem que agradecer! A minha causa sempre foi a sua. É a nossa causa! Os elogios são para todos! Mas obrigada por vir até aqui e comentar! Venha sempre… espalhe esse endereço!
    beijocas!

  5. Lindo texto Durcila!
    Obg por tudo!

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: