• Calendário dos Cardiopatas

  • Livro da Isa

  • Arquivos

  • Vamos votar no Hospital do Davi !

  • Categorias

  • Comentários

    angela maria em Inesquecível = Thiago Saia…
    amigosdocoracao em Aprovado “Teste do Coraç…
    Francine em Vamos ajudar Bauruenses!
    iraceli donato em Rondonópolis – MT aprova…
    amigosdocoracao em Cardiologia e Neonatologia da…
  • Agenda

    setembro 2009
    S T Q Q S S D
    « ago   out »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930  
  • mais acessados

  • Crianças do coração!

  • Enquete

  • Meta

  • Autores

  • Coloque seu e-mail para receber novidades e notificações do Blog.

    Junte-se a 70 outros seguidores

Tão longe dos olhos, mas perto do coração

dri e thi

 

 

Durcila Cordeiro

É incrível como o tempo passa. Voa! Não faz muito tempo estávamos aqui neste cantinho nos alegrando, chorando, intercedendo pela vida do Thiago Saia Rebordões, o nosso Thi. E fechamos os nossos olhos e ele não estava mais aqui… Hoje faz um pouco mais de um mês que o Pai o chamou. Uma dor imensa… Mas nada comparada a dor da família… A dor da mãe… Da nossa amiga amada Adriana Saia Rebordões.

E nesse momento queria compartilhar aqui algo que escrevo para Dri… Mulher , serva e uma mãe dedicada, abnegada e leoa.

A frase mais comum de se ouvir num momento como este é: “Pais não deveriam enterrar os seus filhos”. Eu nunca perdi um filho. Estive próximo disso e naquela época pude sentir algo próximo do que é a dor da perda. Uma dor dilacerante, incompreensível… Insuportável!

Eu cheguei perto… Mas nem de longe posso mensurar a dor de perder de fato… Posso apenas imaginar, tentar compartilhar… Imagino que assistir a partida de um filho é ver brotar um coração cheio de cicatrizes e de viver envolta numa nuvem de densa saudade e um choro quase sempre preso na garganta…

No entanto, como disse o apóstolo Paulo: “”Porque, quando estou fraco, então estou forte”. E, o escritor aos Hebreus, referindo-se aos heróis da fé, deixou  muito claro que todos eles, “da fraqueza tiraram forças”.  Sei que a sua força será aperfeiçoada neste momento seu de reclusão, de solidão e fragilidade. E sabe por que? Porque  Jesus te ama e vocês sabe disso. Porque o “ amor  do Thiago” continuará vivendo em você. Continuará vivendo em cada um que teve a chance de  conhecê-lo, conhecer a sua história.

Você gestou o Thiago, ensinou-lhe tudo nestes três anos. Beijou, acariciou muito e ensinou o Caminho pelo qual ele deveria andar… Mas também ele não ficou a lhe dever nada… O amor, a felicidade que lhe deu (a nós também), os dias que ficou com você, só te fizeram crescer, amadurecer e enfrentar as lutas do dia-a-dia com mais serenidade…

Minha Dri… Com certeza você e nem a família Saia Rebordões jamais serão os mesmos!

Então, eu gostaria de dizer neste momento em que se somam um pouco mais de 30 dias que ele se foi para longe dos nossos olhos… mas continuará tão perto do nosso coração, que ele tem agora a eternidade.  E que temos que fazer desse caminho que o Thi nos ensinou a percorrer, um lugar de muitas pegadas e semeadura. Frutificar tudo aquilo que ele começou.

Você já faz isso muito bem. Quando tenta minorar o sofrimento daqueles que passam ao seu lado, seja com um sorriso, com um abraço ou com palavras de conforto. Ajudando alguém que vive em solidão, dando o material, se for caso disso, ou ajudando em pequenos trabalhos pessoas que não têm ninguém que delas compadeçam.

A nossa dor tem que servir para dar ainda mais amor àqueles que vivem junto de nós e que por vezes são um pouco esquecidos porque a ausência do filho que morreu se sobrepõe a todos.

Eu sei que o momento, como você mesma disse no Orkut, ainda é de extrema dor…  e não vai passar nunca… O que vai é ser canalizada ainda mais para  o que  já fazia antes: Ações em prol dos que precisam! A conversão do sofrimento, a dor que reside no seu coração, para agradecer ao filho que viu partir, a felicidade que te deu aqui na terra!

Eu sei que vai chegar o momento em que conseguirá com mais facilidade sublimar o seu sofrimento a ponto dele não te angustiar e dar a ele sempre algum propósito. Propósitos que foram estabelecidos por Deus.

Tenho certeza que haverá o dia que nos encontraremos de novo com o Thi (no dia que o Senhor voltar).  E a palavra que devemos cultivar: esperança. Enquanto isso… Cada criança cardiopata é um pouco do Thiago. Repartir com elas um pouco do nosso amor, pode nos fazer sentir um pouco mais da presença do Thi.

A nossa saudade é eterna! Mas a esperança também!

“Apagaram a força do fogo,  escaparam do fio da espada, da fraqueza tiraram forças, na batalha se esforçaram, puseram em fuga os exércitos dos estranhos” (Heb. 11.34).

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: