• Calendário dos Cardiopatas

  • Livro da Isa

  • Arquivos

  • Vamos votar no Hospital do Davi !

  • Categorias

  • Comentários

    angela maria em Inesquecível = Thiago Saia…
    amigosdocoracao em Aprovado “Teste do Coraç…
    Francine em Vamos ajudar Bauruenses!
    iraceli donato em Rondonópolis – MT aprova…
    amigosdocoracao em Cardiologia e Neonatologia da…
  • Agenda

    julho 2009
    S T Q Q S S D
    « jun   ago »
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031  
  • mais acessados

  • Crianças do coração!

  • Enquete

  • Meta

  • Autores

  • Coloque seu e-mail para receber novidades e notificações do Blog.

    Junte-se a 70 outros seguidores

Criança cardiopata e cuidados com os dentes

Por: Rosane Menezes Faria, Departamento de Odontologia da SOCESP

Problema cardíaco

O defeito cardíaco congênito é o tipo de malformação mais comum no ser humano. A cada mil crianças nascidas vivas, oito apresentam algum tipo de cardiopatia. Essas crianças cardiopatas precisam de tratamento odontológico especial.

Tipos de cardiopatias

Há dois tipos de cardiopatias congênitas: acianogênicas e cianogênicas. A maioria das crianças cardiopatas apresenta baixa estatura, cansaço ao mínimo esforço e infecções respiratórias recorrentes. Quando as crianças têm pouco oxigênio no sangue são chamadas de cianóticas. No tratamento odontológico é importante considerar quatro riscos: cárie, endocardite infecciosa, hipóxia e sangramento. Essas crianças devem ser tratadas por profissional especializado, ou instruído para esse atendimento.

Saúde da boca

Estudos mostram que as crianças cardiopatas têm mais problemas bucais porque os pais se preocupam muito com a doença cardíaca e esquecem os cuidados com a boca, importantes para manter a saúde do coração também. A endocardite infecciosa ocorre quando há presença de microrganismos no sangue que encontram tecidos cardíacos danificados, ou válvulas cardíacas anormais, onde se multiplicam, causando infecção. Essas bactérias, na maioria das vezes, são provenientes da boca. Para evitar a endocardite, a criança deve manter uma saúde oral rigorosa com escovação bem feita, uso de fio dental, conscientização da criança e dos cuidadores, e ainda monitoramento periódico no dentista. Alguns procedimentos, como extração dentária e limpeza, devem ser feitos após administração de antibiótico, prescrito e orientado pelo dentista responsável.

Medo e ansiedade

É importante considerar o risco de aumento de hipóxia: diminuição ainda mais de oxigênio no sangue. A criança sob o estresse do tratamento pode ter aumento de hipóxia e tornar-se mais arroxeada com risco de falta de ar. Deve haver condicionamento da criança se ela tiver medo ou ansiedade. Esse condicionamento é a adaptação ao tratamento, que deve ser realizado aos poucos. Muitas vezes, as primeiras sessões são somente para mostrar os equipamentos odontológicos.

Cuidados

Crianças cianogênicas podem ter alterações sanguíneas, capazes de mudar a formação do coágulo, no caso, por exemplo, de uma simples extração ou mesmo de uma limpeza, levando à hemorragia. Além disso, às vezes, essas crianças tomam anticoagulantes. Alguns cuidados pós-cirúrgicos devem ser tomados pelo dentista e pelo paciente, caso seja necessária, por exemplo, uma extração. O paciente deve fazer repouso, alimentar-se com comida líquida ou pastosa, fria ou gelada, como vitaminas, sopas, iogurte e sorvete, não realizar bochecho, não ficar exposto ao sol, forno quente ou chuveiro quente, não colocar objetos no local da extração e não realizar bochechos nos primeiros dias da extração.

(Fonte: http://www.socesp.org.br)

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: