Como proteger você e sua família do influenza A (H1N1)

Ainda que tenha aumentado o número de casos de infectados no Brasil, a situação não é para pânico. Confira o que fazer para evitar a doença, sua transmissão e tire dúvidas sobre o assunto

Ana Paula Pontes –Crescer Notícias

 O aumento de número de casos confirmados de influenza A no Brasil nos últimos dias tem deixado os pais em alerta. Ainda mais depois que algumas escolas anteciparam as férias de julho por conta de alunos que foram infectados pelo vírus H1N1 em outros países.

 Essa medida, no entanto, não é para criar pânico, e sim evitar a transmissão da gripe para outros estudantes, pais, funcionários e população em geral. Os especialistas são unânimes em afirmar que a suspensão das aulas foi uma medida de bom senso das instituições. “É preciso isolar a criança contaminada e aqueles que tiveram contato direto com ela, de 7 a 10 dias”, diz Jean Carlo Gorinchteyn, do Hospital São Camilo (SP).

Também como precaução, o Ministério da Saúde recomenda que sejam evitadas viagens para países como Chile e Argentina, que têm transmissão sustentada do vírus influenza A, em especial crianças com menos de 2 anos, idosos, gestantes, cardiopatas, diabéticos, pneumopatas e aqueles com quadro de imunodepressão.

 De acordo com o Ministro da Saúde, José Gomes Temporão, a orientação foi definida com base em critérios epidemiológicos. Isso porque há grande número de casos da nova gripe no Brasil de pessoas que voltaram de viagem desses dois países.

 

A seguir, você tira algumas dúvidas e confere ainda como proteger a sua família do influenza A (H1N1):

 Com o aumento dos casos da nova gripe no Brasil, o que muda na recomendação para prevenir o contágio?

Como estamos em pleno inverno, com temperaturas mais baixas, há tendência para ficar em lugares mais fechados, o que aumenta a proliferação não só do vírus H1N1 como de outros. Por isso deve-se evitar aglomerações, viajar para países com grande incidência da nova gripe. A higiene também é fundamental: lavar as mãos com água e sabão (especialmente ao tossir ou espirrar), evitar tocar olhos, nariz ou boca (já que os germes se propagam por essas vias) e ficar em casa se estiver doente, para evitar a transmissão do vírus para outra pessoa.

 A escola do meu filho fechou porque houve casos da nova gripe. Preciso levar meu filho ao médico?

Mantenha a calma e observe o seu filho. Se ele apresentar sintomas, como febre alta, tosse, dores nas articulações, de garganta, procure um serviço de saúde e informe sobre o ocorrido. Converse na escola e pergunte se a criança infectada era da sala ou tinha contato direto com seu filho, até para saber se é o caso de as pessoas da sua casa ficarem também em observação. Lembre-se ainda de que nem tudo é influenza A (H1N1). Nessa época do ano, há outros vírus circulando.

 E se o meu filho estiver com a nova gripe confirmada, o que eu devo fazer?

Assim como a criança deve ficar isolada, é preciso que todos na família que tiveram contato direto com ela também fiquem em observação em casa de 7 a 10 dias – período de incubação do vírus.

 Um colega de trabalho está afastado porque foi confirmada a infecção pelo vírus H1N1. O que é preciso fazer?

Você teve contato direto com ele? Ou seu colega viajou, passou mal ainda no avião e daí não voltou ao trabalho? Nada de alarde! Se ele estava na empresa e você trabalha próximo a ele, é prudente que fique em casa pelo período de até 10 dias. Para evitar a transmissão do vírus para os filhos, vale o uso de máscaras, manter a higiene das mãos, evitar ar-condicionado e deixar a casa arejada. Deixe também para depois os beijos e abraços no seu filho. É pelo bem dele!

 Posso viajar com as crianças nas férias?

Além de evitar aqueles países que, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), são considerados com transmissão sustentada, como Chile, Argentina, Estados Unidos, México, Canadá e Austrália, vale bom senso em aeroportos e rodoviárias. Procure nesses locais ambientes mais arejados, chegue num horário mais próximo ao de embarque e mantenha a higiene as mãos tanto sua quanto do seu filho. Tenha calma e aproveite as férias!

 

 

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: